Ao Gaiteiro Monarca
Vaneira – Láb
Letra: Júlio Cézar Leonardi
Música: Júlio Cézar Leonardi

"E agora uma homenagem a esta legenda da música fandangueira: meu grande amigo Gildinho, o gaiteiro monarca!"
Desde guri novo, me encantam acordes de tuas canções,
que embalam os sonhos e servem de espelhos para as gerações;
em qualquer bailanta, quando abres a gaita e o peito, a cantar,
a sala se estreita, pra ver o Gildinho Monarca tocar.
Tiveste o amparo da Graça de Deus, em teus ideais;
teus sonhos de moço, que eram tão grandes, tornaste reais;
por pedras e espinhos, deixaste teu nome no rastro da história;
e hoje, contemplas teu reino monarca, num palco de glória.

Gildinho Monarca, vertente e sinuelo de estampa e compasso;
assim como tantos, sou só um gaiteiro seguindo teus passos;
na raça e coragem de quem não se entrega, encravou sua marca,
com a majestade de um verdadeiro gaiteiro monarca;
na raça e coragem de quem não se entrega, encravou sua marca,
com a majestade de um verdadeiro gaiteiro monarca.

Encontraste um dia, na estrada da vida, uma santa paixão,
e fez da família, o esteio mais forte de amor e união;
conservas contigo, na andança monarca, os melhores parceiros,
que, sempre a teu lado, coroaram tua sina de ser fandangueiro.
Teu sorriso franco ilumina os palcos, nos bailes da vida;
e os cabelos brancos são tua coroa, no suor da lida;
me alegra e me orgulha a honra que tenho em ser teu amigo
e saber que, muito do pouco que eu sei, aprendi contigo.

Gildinho Monarca, vertente e sinuelo de estampa e compasso;
assim como tantos, sou só um gaiteiro seguindo teus passos;
na raça e coragem de quem não se entrega, encravou sua marca,
com a majestade de um verdadeiro gaiteiro monarca;
na raça e coragem de quem não se entrega, encravou sua marca,
com a majestade de um verdadeiro gaiteiro monarca.