Vida de Bagaceira
Vaneira – SI
Letra: Júlio Cézar Leonardi
Música: Júlio Cézar Leonardi

Já desgrudou a sola da minha alpargata, e eu ando às cata de uns “pila” pra consertar;
até pro vício tá me faltando dinheiro, e o bolicheiro diz que não vai mais me fiar;
meu rancho velho tá se desmanchando todo, e eu já tô doido com tanta conta vencendo;
mas não me abalo, e a tristeza não me agarra, já tô saindo pra farra e volto com o sol nascendo;
mas não me abalo, e a tristeza não me agarra, já tô saindo pra farra e volto com o sol nascendo.
 
               Como é difícil a vida de um bagaceira, só rolando pelas beiras e fazendo o que não presta;
               botando panca num estilo bem bacana, todo dia da semana sou parceiro pra uma festa;
               como é difícil a vida de um bagaceira, só rolando pelas beiras e fazendo o que não presta;
               botando panca num estilo bem bacana, todo dia da semana sou parceiro pra uma festa.
 
Juntei os trapos com uma china assanhada, e a desgramada anda falando em me largar;
diz que trabalha só pra sustentar chupim igual a mim, que só pensa em vadiar;
por conta disso, já juntei meus cacarecos, alguns tarecos sem nenhuma serventia; 
quando me viu com minha trouxa porta afora, me pediu: “Não vá embora, que eu te aguento mais uns dias”;
quando me viu com minha trouxa porta afora, me pediu: “Não vá embora, que eu te aguento mais uns dias”.
 
               Como é difícil a vida de um bagaceira, só rolando pelas beiras e fazendo o que não presta;
               botando panca num estilo bem bacana, todo dia da semana sou parceiro pra uma festa;
               como é difícil a vida de um bagaceira, só rolando pelas beiras e fazendo o que não presta;
               botando panca num estilo bem bacana, todo dia da semana sou parceiro pra uma festa.
 
Meus companheiros tão me tirando o sossêgo; algum emprego tão querendo me arrumar;
e a parentada se desviando, feito “lôco”, esconde os “trôco”, pra não ter que me emprestar;
vou me encostar numa viúva bem ricaça, que satisfaça “meus capricho” e não me deixe;
assim, consigo tudo que sonhei na vida, dinheiro, casa e comida, e mulher que não se queixe;
assim, consigo tudo que sonhei na vida, dinheiro, casa e comida, e mulher que não se queixe.
 
               Mas como é boa a vida de um bagaceira, só rolando pelas beiras e fazendo o que não presta;
               botando panca num estilo bem bacana, todo dia da semana sou parceiro pra uma festa;
               mas como é boa a vida de um bagaceira, só rolando pelas beiras e fazendo o que não presta;
               botando panca num estilo bem bacana, todo dia da semana sou parceiro pra uma festa.