É Como Diz o Ditado
Vaneira
Letra: Júlio Cézar Leonardi
Música: Júlio Cézar Leonardi


Não compro gato por lebre, pois a experiência me sobra; 
ninguém pisa no meu lombo, minha espinha não se dobra;
cão-de-caça vem de raça, não é preciso ensinar;
mas o pau que nasce torto nunca vai se endireitar.
É como diz o ditado: “quem avisa, amigo é”; praga de urubu malandro só derruba pangaré;
coisa ruim aqui não vinga, de Deus vem a minha fé; e quem nasceu lagartixa nunca chega a jacaré.
 
É no aperto e no perigo que se conhece o amigo;
lobo em pele de cordeiro, é pior do que inimigo;
não há fogo sem fumaça; nenhum mal fica escondido;
tudo que se dá com balde, em barril é devolvido.
É como diz o ditado: “quem avisa, amigo é”; praga de urubu malandro só derruba pangaré;
coisa ruim aqui não vinga, de Deus vem a minha fé; e quem nasceu lagartixa nunca chega a jacaré.
 
 
Quem espera, sempre alcança; muita espera desanima;
boi lerdo bebe água suja; tudo o que é bom se termina;
não há mal que sempre dure, nem há dor que nunca passe;
e tem galo que acredita que é por ele que o sol nasce.
É como diz o ditado: “quem avisa, amigo é”; praga de urubu malandro só derruba pangaré;
coisa ruim aqui não vinga, de Deus vem a minha fé; e quem nasceu lagartixa nunca chega a jacaré.
 
 
Sigo repontando a tropa e deixo que a cuscada lata,
pois silêncio é de ouro e a palavra é de prata;
o que é meu ninguém recolhe; cada um colhe o que planta;
e depois de um tombo feio é que o forte se levanta.
É como diz o ditado: “quem avisa, amigo é”; praga de urubu malandro só derruba pangaré;
coisa ruim aqui não vinga, de Deus vem a minha fé; e quem nasceu lagartixa nunca chega a jacaré.
é como diz o ditado: “quem avisa, amigo é”; praga de urubu malandro só derruba pangaré;
coisa ruim aqui não vinga, de Deus vem a minha fé; e quem nasceu lagartixa nunca chega a jacaré.