Da Marca Nativa
Vaneira
Letra: Mário Nenê
Música: Luiz Carlos Lanfredi/Vanclei da Rocha



“ Sou monarca sobre os arreios, andejando a estrada viva;
sou gaudério sem parada, sou taura da marca nativa ! ”
 
Nasci gaúcho e tenho origens campeiras; pelas mangueiras das estâncias me criei;
domando potro e laçando boi em rodeio, fiz dos arreios meu nobre trono de rei;
sou um centauro na imensidão do campo, no verde manto que Deus me deu, por regalo;
vou campereando o chão santo do meu pago, a trote largo, no lombo do meu cavalo.
 
Assim sou eu...  assim sou eu... vou na proteção de Deus, tiflando esporas na lida;
assim sou eu...  assim sou eu... taura da marca nativa timbrada nos documentos,
gaúcho cento por cento e gaudério por toda a vida.
 
 
Aonde chego, me apresento bem pilchado: chapéu tapeado, lenço, pala e tirador;
pois o gaúcho é imperial na indumentária, vestes lendárias, ostentadas com valor;
trago na alma esse amor pela querência, na convivência irmanada do galpão,
berço do taura que preserva o gauchismo e o atavismo, nessa xucra tradição.
 
Assim sou eu...  assim sou eu... vou na proteção de Deus, tiflando esporas na lida;
assim sou eu...  assim sou eu... taura da marca nativa timbrada nos documentos,
gaúcho cento por cento e gaudério por toda a vida.
 
“ É por andar gauderiando que conheço a liberdade;
e por onde quer que eu ande, esta é minha identidade ! “
 
Assim sou eu...  assim sou eu... vou na proteção de Deus, tiflando esporas na lida;
assim sou eu...  assim sou eu... taura da marca nativa timbrada nos documentos,
gaúcho cento por cento e gaudério por toda a vida;
Assim sou eu...  assim sou eu... vou na proteção de Deus, tiflando esporas na lida;
assim sou eu...  assim sou eu... taura da marca nativa timbrada nos documentos,
gaúcho cento por cento e gaudério por toda a vida.